Opção é ideal para quem dispõe de pouco espaço, mas não abre mão de um cantinho verde

Os terrários ganharam adeptos recentemente por ser uma opção para quem dispõe de pouco espaço em casa, mas não abre mão de um cantinho verde. Esses mini-jardins não requerem muitos cuidados, sendo ideais também para quem não têm tempo sobrando para cuidar de um jardim convencional. Para os iniciantes na arte da jardinagem, os terrários também são a opção ideal. Com um pouco de criatividade, você pode criar seu próprio terrário – e quem sabe até criar outros para presentear. Aprenda com o nosso tutorial.

RECIPIENTE – O recipiente escolhido deve ter profundidade suficiente para acomodar as raízes das plantas e que seja preferencialmente de vidro. Você pode reaproveitar algum objeto que já possua em casa, como um antigo aquário, uma chaleira de vidro ou até mesmo uma taça, por exemplo. Lembre-se apenas de higieniza-lo antes de começar o projeto.

PLANTAS – Quase todas as plantas mais resistentes podem ser usadas no seu terrário. É importante fazer a opção por plantas com características semelhantes, que possam crescer juntas – como, por exemplo, que necessitem da mesma periodicidade na rega. Algumas das mais usadas são musgos, suculentas e cactos.

MATERIAIS – A maioria dos materiais necessários pode ser encontrada em lojas especializadas em plantas ornamentais:

SOLO – Opte por um solo leve e de boa drenagem, de preferência com musgo. Se possível, com o musgo esfagno.

CASCALHO OU PEDRA – Material importante para a drenagem do solo. Na superfície, contribuem também para a beleza do jardim.

CARVÃO ATIVADO – Se não houver um buraco para drenagem da água excedente, é fundamental adicionar pedaços de carvão ativado.

MUSGO – Colocar uma camada de musgo no fundo também é recomendado, pois ele também absorve o excesso de umidade.

MÃOS À OBRA – No recipiente de vidro limpo coloque primeiro a camada de drenagem. Misture pedras, cascalho e carvão ativado. Espalhe essa mistura no fundo do recipiente com uma altura de 2,5 centímetros. Em seguida, cubra com musgo para evitar que a terra se misture com a camada mais inferior. Em seguida, a camada de terra, que deverá ter de 5 a 8 centímetros, a depender do tamanho do comprimento das raízes das plantas escolhidas. Aperte a terra suavemente e faça orifícios no solo, nos locais onde pretende posicionar as plantas. Depois de fixar as plantas, você pode ainda adicionar elementos decorativos, como musgo, pedras e conchas. Regue um pouco as plantas para nivelar a terra e fixar melhor as raízes.

REGA – Se o seu terrário for totalmente fechado, ele dispensa a rega. Mas se for aberto, é necessário regar uma ou duas vezes por semana, a depender do clima. Suculentas e cactos podem receber água uma vez por mês, especialmente em épocas mais frias. É interessante realizar a rega delicadamente, com um spray ou até mesmo com uma bisnaga.

CUIDADOS GERAIS – Se perceber o crescimento de alguma erva daninha, mofo ou folhas murchas, é importante retirar imediatamente. Se a opção foi por um terrário totalmente fechado, é importante ventilar algumas vezes, quando perceber as plantas muito secas ou a condensação de gotículas no recipiente.

Compartilhar no
Um terrário pra chamar de seu