As obras de recapeamento na Estrada Vicinal Danilo Gonzales, que liga Marília ao distrito de Avencas, foram suspensas no trecho da serra por conta do risco de desmoronamento de pedras.

A Secretaria Municipal de Obras suspendeu imediatamente o recapeamento por conta da instabilidade do local. Conforme a D Marília apurou, o tremor produzido pelo maquinário utilizado no serviço aumenta o risco de as pedras caírem na via.

Os esportes verticais que eram praticados no trecho, como o rapel, também foram cancelados devido à possibilidade de desmoronamento.

Uma das hipóteses apresentadas pelos engenheiros é que a pedreira está em ruínas e existem muitas infiltrações no solo que podem fazer o terreno ceder.

A Prefeitura de Marília tinha prometido obras emergenciais no começo de dezembro, no entanto, o prazo para as melhorias foi postergado para que novos estudos sejam realizados.

Os locais com risco de desmoronar estão sinalizados para garantir a segurança dos motoristas que transitam diariamente pela vicinal. Existe uma preocupação com as tempestades de verão, que podem agravar ainda mais o problema.

A reportagem questionou a Prefeitura de Marília sobre o que está sendo feito no trecho e como o estudo está sendo elaborado, mas não obteve uma resposta satisfatória por parte da assessoria.

“A Prefeitura de Marília, através da Secretaria de Obras Públicas, informa que está sendo finalizada a parte burocrática para iniciar as obras emergenciais. O local está devidamente sinalizado e está sendo feito um desvio para a realização da obra, que se inicia sem breve”, declarou.

Serviço de recape na Serra de Avencas é  suspenso por risco de desmoronamento
Risco de desmoronamento suspende serviço de recape no trecho e esportes verticais