Por Ademilson Ramos

A Embraer anunciou mais um acordo de venda de seu “carro voador“, cujo projeto está na planta de desenvolvimento. A parceria entre a Eve Urban Air Mobility e a Helisul Aviation, empresa que opera helicópteros na América Latina, inclui pedido inicial de até 50 veículos elétricos de decolagem e pouso vertical (eVTOL), com entregas previstas para começar daqui 5 anos, ou seja, em 2026.
Na semana passada, a fabricante brasileira de aviões divulgou que recebeu uma encomenda de 200 unidades de eVTOL para a Halo, companhia que fornece serviços de helicópteros e mobilidade aérea urbana privada nos Estados Unidos e no Reino Unido. As entregas, assim como com a Helisul, também devem começar em cinco anos.
No começo, as empresas irão trabalhar com helicópteros para validar parâmetros que possam ser usados, mais tarde, pelos “carros voadores”. A parceria entre Embraer e a Helisul ainda aborda o desenvolvimento de produtos e serviços que permitam a operação do eVTOL, como soluções de gerenciamento de tráfego aéreo.
Além de tais acordos com a Halo e a Helisul, a Embraer divulgou ainda que está desenvolvendo um eVTOL em uma parceria com a Uber, que pretende realizar voos comerciais a partir de 2023. Para tanto, esse prazo é considerado apertado por participantes do mercado.
A Eve, empresa independente criada pela Embraer para acelerar o desenvolvimento do ecossistema de mobilidade aérea urbana (UAM) no mundo, tem avalizado vários projetos nos últimos anos para criar uma a infraestrutura de táxi aéreo no país para o uso por eVTOLs – que tem sido apelidado de “carro voador”, mas que na verdade funciona como um helicóptero elétrico que por ter hélices diferentes, realiza pousos e decolagens de forma mais suáveis.

Compartilhar no
Embraer recebe encomenda de mais 50 “carros voadores”