• Post category:Agro

No primeiro trimestre de 2020, as exportações do Estado de São Paulo somaram US$ 9,93 bilhões e as importações US$ 14,26 bilhões, registrando déficit comercial de US$ 4,33 bilhões, informa a Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA).

No mesmo período, o agronegócio apresentou exportações de US$ 3,47 bilhões e importações de US$ 1,28 bilhão; gerando um superávit de US$ 2,19 bilhões, praticamente repetindo o resultado do ano anterior. A participação das exportações do agronegócio paulista no total do Estado é de 34,9%, enquanto as importações respondem por 9%, destacam José Alberto Angelo, Carlos Nabil Ghobril e Marli Dias Mascarenhas Oliveira, pesquisadores do IEA.

Os cinco principais grupos nas exportações do agronegócio foram: Complexo Sucroalcooleiro (US$ 924,8 milhões), Carnes (US$ 511,8 milhões), Complexo de Soja (US$ 436,1 milhões), Produtos Florestais (US$ 412,2 milhões) e Sucos (US$ 336 milhões). Esses cinco agregados representaram 75,7% das vendas externas setoriais paulistas. Na comparação com o primeiro trimestre de 2019, houve importantes variações nos valores exportados, com aumentos para os grupos do Complexo Sucroalcooleiro (+11,4%) e Carnes (+22,1%), e quedas nos demais: Complexo Soja (-17,1%), Produtos Florestais (-2,7%) e Sucos (-15,1%).

Em relação aos destinos das exportações do agronegócio paulista, a China permanece em primeiro lugar com US$ 782,6 milhões, montante 17.4% superior ao registrado no primeiro trimestre de 2019. Na sequência aparecem a União Européia (US$ 631,5 milhões), Estados Unidos (US$ 315,9 milhões), Bangladesh (US$ 124,2 milhões) e Arábia Saudita (US$ 122,9 milhões) fechando o grupo dos cinco principais parceiros comerciais do Estado de São Paulo que juntos respondem por 57% das vendas externas.

China se mantém como principal  parceira comercial do Agro Paulista