Com 22 anos de profissão, a arquiteta Mary Mota casou-se com 19 anos e foi mãe aos 27. “Até então trabalhava com minha mãe na doçaria Sonhos & Beijos, que foi muito conhecida na cidade. Trabalhava muito e tinha uma vida repleta de rotina. Quando meu filho nasceu algo mudou em mim. Brotou um desejo de alçar novos voos e fazer coisas que me trouxessem realização pessoal. Retomei os estudos e parti em busca de mim mesma”.
A princípio iniciou um curso técnico em decoração de interiores, onde descobriu a arquitetura. “A arquitetura deu sentido a minha vida e quanto mais eu percorria seus caminhos, mais eu tinha certeza do que desejava para minha vida”.
Após a faculdade, a profissional realizou muitos cursos e estágios. “Em 2014 tive a oportunidade de passar 60 dias na marcenaria de um grande designer na Holanda, mais especificamente em Den Haag. Essa experiência me ajudou a absorver o melhor da arquitetura e a enxergá-la com uma visão muito mais globalizada”.
Hoje, Mary coleciona mais de 600 projetos, incluindo interiores, reformas, comerciais, residenciais, corporativos, alto padrão e padrão comercial. “Me sinto plenamente realizada”, relata a profissional.
“Certa vez fiz um projeto de reforma para uma família. O resultado ficou espetacular. A obra já estava pronta há dois meses quando fui até lá para entregar alguns documentos. Minha querida cliente agradeceu dizendo: ‘Seu projeto mudou a vida da minha família. Hoje temos prazer de passar tempo juntos quando estamos em casa’. Creio que é nesse aspecto que reside o meu sucesso. Isso é o que há de mais lindo na minha profissão”, revela.
Junto a também arquiteta Vanessa Apostólo, Mary é idealizadora do evento ProjetArEn, um evento que considera um marco em sua jornada. “Criamos o evento com o intuito de valorizar e unir nossa classe, que realiza um trabalho de extrema importância para a sociedade e que por vezes fica à mercê da ignorância social e da especulação financeira. É preciso dar um forte impulso em direção à união dos profissionais e se jogar na era do cooperativismo. É preciso reconhecer que o competitivismo tem contribuído Mary Motta Arquiteta e Urbanista para desvalorizar toda classe que anda abatida com a falta de reconhecimento da sociedade e também do poder público. Hoje me considero uma ativista pela causa e consigo olhar para todos os colegas como companheiros para alcançar essa valorização. Esse evento abriu muitas portas para todos nós e já estamos trabalhando na segunda edição, que será em agosto”.
Além das atividades profissionais, Mary atua no IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil), núcleo Marília, como forma de ter a legítima representatividade de seus colegas e com isso poder trazer para a região mais oportunidades e reconhecimento.
Também foi recém-eleita como primeira secretária do Conselho da Cidade, um trabalho voluntário que tem por missão discutir as questões urbanas da cidade e auxiliar no seu crescimento e desenvolvimento. “Também por entender que uma cidade precisa dos arquitetos e engenheiros, sem os quais não há desenvolvimento.
Além de exercitar meu papel de cidadã contribuo ainda mais para valorizar minha profissão mostrando as pessoas a grande importância e missão que temos em nosso meio”, conclui a profissional.
 
Saiba Mais
O escritório da arquiteta Mary Mota fina na Avenida Alfeu César Pedrosa, 96, Fragata. O telefone é o (14) 3301-7813. Facebook: arquiteturamarymotta | Instagram: @arquiteturamarymotta