Dra Maura dá uma das dicas: evitar uso de roupas guardadas há muito tempo — sempre tirar antes para lavar e tomar sol, em especial quem tem alergias

O inverno começou ontem às 00h32 e terminará em 22 de setembro, às 16h21, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). A previsão do tempo para a estação é marcada por um período menos chuvoso, sobretudo, nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e parte da região Norte e Nordeste do Brasil. A temperatura média será inferior a 22º C.
Em tempos de pandemia é preciso se proteger da COVID-19 e outros vírus respiratórios que continuam circulando. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que as doenças respiratórias ocupam o terceiro lugar entre as maiores causas de morte no mundo. Ainda de acordo com o órgão, cerca de 30% da população mundial possui algum tipo de alergia.
O sistema respiratório do corpo humano está em contato direto com o ar que respiramos e, embora disponha de um complexo mecanismo de defesa contra agentes nocivos externos, algumas vezes essas barreiras são vencidas e, então, surgem disfunções orgânicas.
De acordo com a médica otorrinolaringologista Dra. Maura Neves da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial – ABORL-CCF, as mudanças bruscas de temperatura impactam na imunidade e no sistema respiratório: “o nariz é um órgão que tem a função de aquecer, filtrar e umidificar o ar. Já estamos com o ar mais seco e com variações bruscas de temperatura num mesmo dia, o nariz acaba sofrendo bastante e pode ter seu papel comprometido”, conta.
A baixa temperatura esperada para os próximos dias já vai causar estresse no corpo e impactar as vias respiratórias. “O nariz vai ter de trabalhar dobrado para compensar o ar gelado inspirado. Para evitar doenças, indico:

  • se manter agasalhado e aquecido;
  • incrementar a hidratação via oral;
  • evitar uso de roupas guardadas há muito tempo — sempre tirar antes para lavar e tomar sol, em especial quem tem alergias;
  • lavar o nariz com soro para ajudar a remover vírus, bactéria, alérgenos, poluição e poeira, reduzindo irritações;
  • manter a boa nutrição;
  • manter a caderneta de vacinação sempre atualizada;
  • Não esteja em ambientes com aglomeração de pessoas;
  • Higienize as mãos;
  • Faça uso de máscara.
Otorrino ensina como se proteger de doenças respiratórias