Fundada no ano de 2000 pelos médicos radiologistas Cleber Gustavo Rotoli Baldelin, Antonio Losasso Neto e José Antonio Losasso, a Unimagem é uma clínica de diagnóstico por imagem que teve o início de suas atividades junto ao Hospital Universitário, atual Hospital Beneficente Unimar. Nesta entrevista, o médico Cléber Baldelin resgata o início dessa trajetória além de revelar os investimentos atuais para beneficiar os pacientes e os planos para o futuro da empresa.
 
D SAÚDE: Doutor Cleber, como foi o início da Unimagem?
CLEBER BALDELIN: A Univerdiade de Marília iniciou o curso de Medicina no ano de 1996. Naquele tempo já existia o projeto do hospital para servir à universidade, tanto para a Faculdade de Medicina como também para os outros cursos da área da saúde. Eu me formei na Famema, em 1995, e de 1996 até 2000 fiz minha residência e especialização em radiologia em São José do Rio Preto e em São Paulo. Em 2000, retornei para trabalhar no hospital, onde estávamos no término das obras e instalação de equipamentos, com destaque especial para a ressonância magnética – que era o primeiro aparelho da região. Faríamos então a prestação de serviços dentro de uma unidade hospitalar, que envolve plantões, finais de semana, disponibilidade total. Era preciso criar uma empresa para que, na medida em que se desenvolvesse, outras pessoas pudessem vir a participar. A partir dessa ideia, com a universidade adquirindo seu parque tecnológico, tivemos a grata felicidade de participar de um projeto dessa magnitude com a Unimagem.
 
Como foram os primeiros anos da Unimagem?
Esse é um questionamento que se faz importante porque é sempre bom lembrarmos da nossa origem para nunca esquecermos nossos valores. Naquele momento, no 2º semestre do ano 2000 e em nossos primeiros anos seguintes, estávamos começando um serviço num hospital novo, quase sem convênios e a faculdade ainda não mantinha convênio com o SUS, o que dificultava a viabilidade da Unimagem, não só pela dificuldade de captar uma fonte pagadora para a realização de nossos exames, mas também pelo volume de pacientes, para que pudéssemos mostrar o quanto a empresa era – e é – qualificada, assim como nossos equipamentos e a tecnologia empregada. Nesse momento merece destaque o empreendedorismo da Universidade de Marília, principalmente através da figura do reitor, o doutor Márcio Mesquita Serva, que mesmo com todas as situações adversas sustentou, com recursos próprios, não apenas os exames, como também consultas, atendimentos e cirurgias de toda a população carente que procurava os serviços da Unimar, dando seguimento, gastando dinheiro com isso, pagando médicos plantonistas, de pronto-socorro. Foi realmente um herói ao conseguir, num momento tão difícil, manter de pé uma estrutura hospitalar que é caríssima e de difícil viabilidade. A universidade realmente teve um papel preponderante para que a Unimagem pudesse se estabelecer e chegar onde chegou. Somado a isso, no nosso segmento, é preciso manter um parque tecnológico atualizado. Por isso os investimentos nunca param. E isso é perceptível quando você anda por nossas dependências e percebe que todos os equipamentos são praticamente novos, renovados frequentemente. Fazemos upgrades, investimos em novos equipamentos e tecnologias, tudo para conseguir ser um serviço de referência, que oferece credibilidade ao médico e ao beneficiário que nos procura.
 
Qual é o panorama da Unimagem atualmente?
Hoje contamos com um grupo de aproximadamente 50 colaboradores num segmento no qual a qualificação profissional é extremamente diferenciada. Temos biomédicos, médicos – todos com especialização – equipe administrativa e de TI, psicólogo, técnicos de raio-x. Hoje a prestação de serviços de imagem engloba uma gama de profissionais que compreende as áreas de biológicas, humanas e exatas. Dependemos muito da conectividade, da rapidez da informação. Por isso estamos também promovendo, desde o ano passado, mudanças na forma de enxergar nosso cliente, em busca de facilitar a comunicação, usando todas as ferramentas para poder oferecer conforto e segurança quando ele nos procurar. Hoje a Unimagem é também referência em alguns segmentos da imaginologia, como a ressonância magnética. Fazemos também parte da ressonância funcional, tomografia – com destaque para o estudo cardíaco, com angiotomografia das artérias coronárias, angiotomografia arterial e venosa de membros superiores e inferiores – além de fazemos procedimentos de biópsia – hepática, renal, tireoide, mama – que estão na área da Medicina Intervencionista. Temos toda a gama de exames da área, como ultrassom e ultrassom com doppler, e somos pioneiros na mamografia digital e na densitometria óssea com massa corporal total – que mede não somente a densidade do osso, mas também a massa magra do indivíduo. Hoje estamos muito voltados à forma de melhor acolher nosso cliente e como se comunicar com ele. Esse tem sido o principal foco da empresa.
 
Quais acredita serem os maiores diferenciais da Unimagem?
A Unimagem adquiriu maturidade suficiente para a profissionalização de todos os processos que envolvem a prestação de serviços, seja para dentro do hospital, seja para dentro do complexo de assistência da universidade, ambulatório e demais projetos, que a universidade está envolvida, como a UPA da Zona Norte, por exemplo. Em todo segmento no qual a universidade se envolve a Unimagem é parceira, junto à diretora administrativa, Marcia Mesquita Serva, e todo o corpo docente da Universidade. Esse é o primeiro ponto, que é fundamental para nossa existência, essa complexidade e essa comunhão que existe entre a nossa empresa e a Associação Beneficente Hospital Unimar. O segundo é a prestação de serviço externo, a pessoa/ beneficiário que usa a Unimagem para poder realizar seus exames, confirmar seus diagnósticos, esses é um dos grandes diferenciais que temos, pois estamos dentro de uma estrutura com toda a retaguarda de pronto-socorro, UTI e quando o paciente faz um exame aqui, ele está resguardado pela estrutura hospitalar. Também prestamos serviços para quem está internado ou usa a instituição para ser atendido e, diante de tudo isso, temos que ter um serviço que funciona 24h por dia, sete dias da semana. Temos que facilitar a nossa agenda, temos hoje um grupo de médicos que acredito ser um grande diferencial de nossa empresa, cada um com sua subespecialidade dentro da radiologia –neuroradiologia, parte musculoesquelética, doppler, obstetrícia, ultrassom geral, próstata, ouvido, pescoço, mama, esses são diferenciais onde os exames seguem uma padronização. Os contrastes e filmes utilizados são os melhores do mercado, os equipamentos são os mais modernos da região, nossa equipe é treinada e, com o projeto de conectividade e transformação digital que a empresa está passando, conseguirá ter capilaridade e facilitação adequadas ao mundo moderno em que vivemos, onde as pessoas tem cada vez mais compromissos e precisam de alternativas para estarem mais próximas de nossa empresa. Para aumentar a comodidade, hoje contamos ainda com o estacionamento próprio e gratuito para nossos clientes, das 7h às 18h, e também proporcionamos a entrega de resultados no andar térreo do hospital.
 
Quais são os planos para o futuro da Unimagem?
Entre 2019 e 2020, devemos focar muito as energias e forças no projeto de conectividade e transformação digital, onde queremos cada vez mais ouvir nossos clientes e nossos médicos, facilitando a integração e disponibilidade de nossos exames no mercado. Queremos facilitar o agendamento por mídias digitais, disponibilizar nossos laudos e exames através do próprio beneficiário, quando ele assim optar, e devemos iniciar as obras de uma expansão da empresa para que, nos próximos anos, seja inaugurada a Unidade 2 da Unimagem, próxima à Avenida das Esmeraldas. Esse é o nosso planejamento estratégico até 2020 e, se Deus quiser, com o apoio de nossos colaboradores, médicos e beneficiários, a Unimagem deve continuar a atingir seus objetivos.

Compartilhar no