Acompanhando os fatos sobre a pandemia do Covid-19, principal motivo da quarentena no comércio varejista em geral, a diretoria da Associação Comercial e Industrial de Marília se mostrou reticente ao anúncio do Governador do Estado de São Paulo, João Doria, de prolongar a reclusão doméstica até o dia 22 de abril, através de Decreto Estadual que será publicado nesta terça-feira, dia 07.

“Foi o que se sinalizava, porém, havia uma possibilidade de maior flexibilização, ou até mesmo, um outro modelo de quarentena”, comentou Adriano Luiz Martins que prefere pensar em como superar a crise com criatividade do que ficar na dependências dos políticos. “Vamos observar novas oportunidades de negócio com criatividade e responsabilidade”, falou diante do radicalismo das decisões. “Entendo a preocupação dos governantes. Mas é preciso ver o problema num todo, e não apenas por uma vertente”, lamentou.

De acordo com Adriano Luiz Martins os comerciantes precisam ter cuidado em todos os sentidos.

“Desta vez o Governador Doria foi mais contundente, dizendo da participação da Polícia Militar, e da superioridade do decreto em todos os municípios paulistas e a forma de fiscalização”, lembrou Adriano Luiz Martins, que aguardou a possibilidade de João Doria atender uma solicitação da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), que sugeria o fim da quarentena e a volta do comércio.

“Serão mais 15 dias de muitas incertezas”, lamentou ao propor um olhar para novas oportunidades. “Vamos focar energias e atenções para soluções criativas e responsáveis”, defende.

Para o presidente da Acim, a maioria dos lojistas deve procurar conhecer o e-commerce, e iniciar o mais rápido possível a comercialização eletrônica.

“É o único caminho de momento”, apontou ao disponibilizar aos comerciantes em geral, associados ou não, para que utilizem a plataforma eletrônica criada pela associação comercial mariliense, para que os lojistas iniciem as vendas eletrônicas, através do portal: Acim Shopping Marília pelo endereço eletrônico: www.marilia.dakki.com.br. “Dezenas de empresas já se cadastraram e já estão começando a trabalhar”, avisou ao criar, também, um canal de orientação sobre acesso a créditos bancários para micro e pequeno empresário, e de gestão administrativa. “Nossa função é assessorar o empresariado”, disse ao colocar-se como apoio. “As decisões são tomadas pelos nossos governantes”, esclareceu ao discordar de alguns posicionamentos por parte dos gestores públicos.

Lojas ópticas

Feito o esclarecimento. As lojas do segmento óptico são consideradas de saúde, ou seja, estão na categoria de essenciais e podem funcionar normalmente, neste período de quarentena generalizada.

De acordo com Adriano Luiz Martins o tema foi discutido com o prefeito Daniel Alonso que concordou com os argumentos e esclareceu que este segmento pode funcionar, enquadrado no Decreto Estadual nº 64881/2020, que será prorrogado pelo Governo do Estado de São Paulo, até o dia 22 de Abril. “Muitas cidades já retomaram a atividade neste setor, e agora será a vez da cidade de Marília,.

Compartilhar no
Associação Comercial sugere  criatividade e responsabilidade