A imprensa oficial da Coreia do Norte reproduziu ontem uma mensagem de agradecimento atribuída ao líder do país, Kim Jong-un, em texto dirigido a um grupo de trabalhadores. Não é possível ter certeza da veracidade do recado porque o ditador não aparece em público há mais de duas semanas, o que alimenta rumores sobre sua saúde.

Segundo a imprensa do país, Kim teria enviado um breve agradecimento por meio do Rodong, principal jornal norte-coreano, aos que trabalham no turismo na Península de Kalma, na cidade de Wonsan – o local é o mesmo em que imagens de satélite mostraram o trem especial dele estacionado.

O artigo do jornal começa dizendo que Kim “agradeceu aos trabalhadores que apoiaram ativamente com seus esforços a construção do distrito turístico de Wonsan Kalma”, um dos grandes projetos do regime de Pyongyang. O local era para ser inaugurado no início do mês, mas a abertura foi adiada em razão da pandemia da covid-19.

A mensagem do líder enumera várias pessoas encarregadas de supervisionar a construção, logística ou assistência médica dos trabalhadores, mas não menciona detalhes sobre Kim. A imprensa norte-coreana informou ainda que, nos últimos dias, Kim enviou cartas e presentes diplomáticos a líderes mundiais.

O Rodong, no entanto, não relata nenhuma atividade de Kim Jong-un no polo turístico. Também não há imagens dele, que não é visto desde o dia 11, quando a imprensa local relatou uma reunião do gabinete do Partido dos Trabalhadores da Coreia, o único do país, presidida pelo líder. Na ocasião, Kim nomeou sua irmã, Kim Yo-jong, como suplente desse importante órgão executivo da Coreia do Norte.

Moon Chung-in, conselheiro de segurança presidencial da rival Coreia do Sul, disse que o líder norte-coreano está “vivo e bem”. “A posição do nosso governo é firme”, disse Moon em entrevista à CNN. Ele disse que Kim passa uma temporada no resort de Wonsan desde o dia 13. “Nenhuma movimentação suspeita foi detectada até o momento.”

Compartilhar no
Regime norte-coreano divulga mensagem atribuída a Kim