O prefeito reeleito Daniel Alonso (PSDB) prometeu durante o primeiro discurso como prefeito eleito, na noite de domingo (15), melhorar a frota do Daem (Departamento de Água e Esgoto de Marília) e a gestão e distribuição da água para os moradores.
“Vamos continuar os investimentos como fizemos nos últimos quatro anos. O Daem teve o maior investimento da história com o tratamento do esgoto e saneamento, além da perfuração de novos poços e reservatórios”, destacou.
O chefe do Executivo anunciou um novo nome para a administração, mas ainda não citou em qual pasta o coronel PM da reserva, Marcos Boldrin, vai atuar.


Quais as novidades para sua próxima administração?
Faço questão de anunciar aqui, em primeira mão. O arquiteto, urbanista e coronel PM da reserva, Marcos Boldrin, é o primeiro anunciado para fazer parte da equipe do próximo governo. Ele é um homem de visão, é um líder, inteligente e tem uma história de vida de superação, além de ser um grande urbanista. Essa é a cara do nosso governo.

Qual ajuda está prevista para ajudar os mais pobres no enfrentamento da crise provocada pela covid-19?
Em nenhum momento da nossa campanha fizemos promoção e promessas com relação ao trabalho social realizado pela primeira-dama Selma Regina Alonso em respeito ao período eleitoral e às leis eleitorais. A primeira-dama tem um estoque de mais de 5 mil cestas básicas guardadas para serem distribuídas nas periferias. Jamais disse isso em nenhum momento da campanha, estou dizendo agora porque já se passaram as eleições.

Qual foi o maior desafio nesses últimos quatro anos como prefeito?
O maior desafio foi ter feito o primeiro pagamento dos servidores. Quando assumimos a prefeitura no dia 1 de janeiro de 2017, sequer tínhamos um centavo nos cofres para pagar a folha de pagamento. Ali foi o primeiro grande desafio. O segundo foi a credibilidade que nós, junto a cada um dos prestadores de serviços e fornecedores, resgatamos para que a cidade não caminhasse a ser uma Venezuela, já que estava entrando em colapso. Nós conseguimos tirar a cidade daquela situação e Marília está nos trilhos, destinada ao progresso, ao desenvolvimento e à evolução.

O que motivou a escolha do vereador Cícero do Ceasa como vice?
Nosso governo deve ser técnico, ter uma gestão eficiente e competência na administração. E essa gestão é transparente. Se já tivemos ao longo desses quatro anos a melhor transparência já registrada na história de Marília, imagina agora com toda experiência adquirida. Um governo deve respeitar cada centavo do contribuinte, fazer mais com menos e tirar leite de pedra, mas também tem que ser humano. Por isso, a escolha do Cícero do Ceasa como vice-prefeito. Um homem que é um coração, a verdadeira essência da humanização e sofrimento do povo. Todos juntos para acolher cada um dos marilienses, principalmente aqueles que mais precisam.

Compartilhar no
Em primeiro discurso como prefeito reeleito, Alonso promete melhorar abastecimento de água