Especialista da área de Ciências do Bem-Estar da Natura dá dicas para
quem quer se iniciar na prática. Marca possui aplicativo gratuito para meditação

Os efeitos benéficos da meditação no corpo e na mente já são conhecidos e comprovado mundialmente por meio de inúmeros estudos. “Ao meditar, nós saímos do piloto automático, trazemos a nossa atenção para o momento presente, acessando um lugar interno de mais tranquilidade e, sobretudo, ampliando a nossa capacidade de auto-observação e percepção do nosso mundo interno”, explica Carla Barrichello, gerente da área de Ciências do Bem-Estar da Natura, e uma das idealizadoras do aplicativo Meditação Natura. Além de ajudar na redução do stress e ansiedade, a meditação também tem efeitos comprovados na melhora da qualidade do sono, da concentração e da memória. Em tempos de incertezas, ansiedade e excesso de informação, como o que estamos vivendo no momento, a prática se torna ainda mais necessária. “Comece fazendo apenas cinco minutos por dia, no horário que for mais conveniente para você”, sugere Carla. Aqui, ela compartilha outras dicas para quem quer começar a praticar:

Aposte em aplicativos de meditação guiada
Atualmente, há diversas opções de aplicativos, vídeos e sites com meditações guiadas. “Esses áudios são uma ótima aposta para quem nunca praticou, pois ajudam a manter a mente atenta, uma vez que a tendência é que ela se distraia com facilidade”, diz Carla Barrichello. A Natura criou, em 2018, o aplicativo Meditação Natura (gratuito e disponível nos sistemas Android e iOS), que conta com um programa de treinamento de oito semanas, onde a ideia é que a prática seja realizada diariamente nesse período, sugestões de meditações guiadas rápidas de acordo com o seu objetivo naquele momento (como dormir melhor, ter atenção plena na respiração, lidar com a raiva, entre outros) e áudios com sons da natureza que levam ao relaxamento.

Descubra qual é o seu horário ideal para meditar
É comum ouvirmos dizer que o melhor horário para a meditação é o período da manhã, de preferência bem cedinho. Mas, assim como qualquer outra atividade, isso pode variar de pessoa para pessoa. “Para se manter fiel à prática e conseguir realizá-la com frequência, o importante é meditar no horário que se encaixa na sua rotina – seja ele de manhã, à tarde ou à noite”, diz Carla.

Saia da cama
Para fazer a meditação, é preciso que o corpo esteja relaxado, porém, atento. Por isso, Carla aconselha realizar a prática na posição sentada, e de preferência fora da cama. O ideal é encontrar uma posição confortável, mas que permita que o corpo se mantenha desperto. Uma excelente forma é sentado em uma cadeira, com os pés apoiados no chão, ou sentado no chão com as costas apoiadas na parede ou no sofá, por exemplo.

Procure um local tranquilo
Pode ser o quarto, a sala, a varanda… o importante é que o ambiente que você escolher para meditar seja calmo, sem muito barulho, e só seu. “Avise as outras pessoas da casa que você está meditando para que elas não te interrompam ou convide a família para esse momento de pausa”, sugere.

Foque na respiração
Ter dificuldade para diminuir o fluxo de pensamentos é normal. Por isso, a respiração é uma ferramenta importante para ocupar a sua mente e trazer a sua atenção sempre ao momento presente. “Quando se distrair, traga o foco para sua respiração: sinta o ar entrando e saindo pelas narinas, o movimento que o corpo faz na inspiração e na expiração, a temperatura do ar ao entrar e sair …”, completa.

Compartilhar no
5 dicas para começar a meditar em casa