Diante da pandemia causada pelo coronavírus, estados e municípios começaram no início de março a restringir atividades do comércio e estabelecimentos que prestam serviços não essenciais. A quarentena teve início em datas diferentes, assim como sua flexibilização, como em São Paulo, que já prorrogou a medida duas vezes.

Empresas e comércios essenciais que mantiveram suas atividades, como setores alimentícios e de saúde, viram a necessidade de implementar novos hábitos no reforço da higienização dos ambientes, muitos contando com a profissionalização da limpeza, pois ambientes diferentes, produtos e espaços compartilhados requerem cuidados diferentes.

Condomínios empresariais geralmente são locais com fluxo intenso de movimentação também, por isso, retornando ou atuando com equipe reduzida e revezamento, precisam reforçar a higienização de todas as áreas.

Para Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização, o ideal é contratar serviços profissionais, pois os encarregados pela limpeza possuem o conhecimento correto sobre a melhor forma de higienização.

“São profissionais bem treinados, especificamente para este tipo de trabalho, como os auxiliares de limpeza e de serviços gerais, que recebem um treinamento com instruções teóricas e práticas sobre atendimento e conhecem as técnicas de higienização de ambientes”, afirma o especialista.

Além do cuidado pessoal, a higiene agora faz parte do espaço profissional nas corporações, pois o cuidado é sinônimo de prevenção e contenção de doenças infectocontagiosas.

“Para ajudar na prevenção, a administradora deve fornecer os equipamentos de proteção individual aos colaboradores e pode criar campanhas colocando avisos e cartazes nos elevadores ou nas demais dependências, seguindo as orientações das autoridades de saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS)”, comenta Saraiva.

No caso dos elevadores, a orientação é usá-los de forma consciente — o ideal é que o uso seja individual quando possível, medida também para evitar maior intensificação do vírus.

­Para que haja resultado nas restrições adotadas neste período, é fundamental reforçar a extrema importância de manter os ambientes devidamente limpos com soluções desinfetantes, bem como móveis e objetos.

Compartilhar no
Flexibilização da quarentena requer limpeza em condomínios comerciais

Diante da pandemia causada pelo coronavírus, estados e municípios começaram no início de março a restringir atividades do comércio e estabelecimentos que prestam serviços não essenciais. A quarentena teve início em datas diferentes, assim como sua flexibilização, como em São Paulo, que já prorrogou a medida duas vezes.

Empresas e comércios essenciais que mantiveram suas atividades, como setores alimentícios e de saúde, viram a necessidade de implementar novos hábitos no reforço da higienização dos ambientes, muitos contando com a profissionalização da limpeza, pois ambientes diferentes, produtos e espaços compartilhados requerem cuidados diferentes.

Condomínios empresariais geralmente são locais com fluxo intenso de movimentação também, por isso, retornando ou atuando com equipe reduzida e revezamento, precisam reforçar a higienização de todas as áreas.

Para Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização, o ideal é contratar serviços profissionais, pois os encarregados pela limpeza possuem o conhecimento correto sobre a melhor forma de higienização.

“São profissionais bem treinados, especificamente para este tipo de trabalho, como os auxiliares de limpeza e de serviços gerais, que recebem um treinamento com instruções teóricas e práticas sobre atendimento e conhecem as técnicas de higienização de ambientes”, afirma o especialista.

Além do cuidado pessoal, a higiene agora faz parte do espaço profissional nas corporações, pois o cuidado é sinônimo de prevenção e contenção de doenças infectocontagiosas.

“Para ajudar na prevenção, a administradora deve fornecer os equipamentos de proteção individual aos colaboradores e pode criar campanhas colocando avisos e cartazes nos elevadores ou nas demais dependências, seguindo as orientações das autoridades de saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS)”, comenta Saraiva.

No caso dos elevadores, a orientação é usá-los de forma consciente — o ideal é que o uso seja individual quando possível, medida também para evitar maior intensificação do vírus.

­Para que haja resultado nas restrições adotadas neste período, é fundamental reforçar a extrema importância de manter os ambientes devidamente limpos com soluções desinfetantes, bem como móveis e objetos.

Compartilhar no
Flexibilização da quarentena requer limpeza em condomínios comerciais