Amigos leitores, tenho sempre escrito que depois da saúde o melhor bem que Deus nos deu foi o poder da escolha, isto é, diante de toda e qualquer situação que se apresenta, cada pessoa pode, por exemplo, ir ou não ir, dizer sim ou não, concordar ou discordar, fazer ou não fazer… contudo, qualquer que seja a escolha feita, sempre terá consequência, isto é, um “preço” a pagar. Portanto, sempre é preciso avaliar bem cada situação antes da escolha, da decisão a ser tomada. Contudo, é essencial ao processo de escolha avaliar sempre a relação custo/benefício, a qual consiste em analisar cada alternativa, isto é, apurar os prós e os contras, identificando os  benefícios e os custos de cada situação para que se tenha elementos suficientes e convincentes para orientar a decisão.
Durante a vida é preciso entender que existem situações que a pessoa prefere se omitir, contudo, é fundamental compreender que a omissão é, sem dúvida, uma escolha, onde escolhe-se não escolher.
Dentre as possíveis situações relacionadas à escolha é preciso, ainda, estar atento para não desenvolver o hábito de delegar ao outro sua escolha, pois é uma atitude de sua total responsabilidade e jamais deve ser terceirizada, pois, as consequências serão sempre suas.
Foque, continuamente, na busca da gestão da sua própria história, assumindo a responsabilidade perante a vida, fazendo com consciência, de forma bem avaliada, as suas melhores escolhas, e, se porventura, não forem acertadas, no tempo certo, do jeito certo, reavalie-as, e, se necessário, refaça-as novamente em momentos apropriados.
Portanto, siga sua jornada confiante, destemido, determinado, fazendo suas escolhas, pois elas têm o grande poder de oferecer os caminhos que necessitam ser galgados para que você tenha foco, determinação, persistência e muita atitude para conseguir os objetivos almejados e sentir-se realizado.

João Paulino Quartarola

Escolher sempre é possível